28.4.08

Gosto de ir ao Alentejo

principalmente quando o tempo está bom e elas andam de fato de banho o dia todo, descalças na relva e aparecem joaninhas e caracóis para nos visitar.

Com idas à horta para apanhar um bocadinho de tudo ou de nada, só pelo prazer de estar no meio da terra com um cesto na mão e cortar coentros directamente da terra para temperar o almoço que a avó está a preparar.

E correr o jardim de uma ponta à outra para apanhar uma flor de cada cor e feitio para depois enfeitar a mesa de jantar. E ir ver os patos e espreitar o galinheiro para ver se a D. Clotilde (a galinha) já deu ovos (e ter de responder a perguntas do género "mas os ovos da galinha saem pelo rabo? e nós comemos os ovos que saíram pelo rabo??"). E estar em família. Poder descansar um bocadinho, enquanto elas brincam com os avós e com os tios. E poder jogar ténis num campo cheio de "campo" à volta.

É bom ter um refúgio campestre. Que nos enche a alma de florinhas amarelas, roxas e papoilas.

4 comentários:

Menina Rabina disse...

Ai que bom!!! Quem me dera!!!

Elisa Albuquerque disse...

ai amiga, neste momento digo-te és a pessoa mais feliz do mundo....
almejo para mim a mesma felicidade
um beijo gigante...
p.s. estou a precisar de descanso :/

Ana Barata disse...

OH Nica! Como eu entendo! É mesmo tão bom ir apanhar um ramo de ervinhas pra temperar a comida! E umas folhinhas de couve para fazer um caldo verde e tem tudo um sabor que não há igual!
Que saudades tenho do meu refúgio que tem andado tão "fugidio"!
E é tão bom as crianças terem esse convívio, mesmo com as perguntas que apontas são mais lógicas do que os meninos que só sabem q os ovos se compram no supermercado e pouco mais!
Tudo isso é um refúgio-carrega-baterias-lava-a-alma-etc.-tudo-de-bom!
Bjs

Nostálgica disse...

Até o ar que se respira é outro, até..:)
um bjnho.