3.5.10

Do dia da mãe.

Fiquei a saber que a Rita ainda não sabe guardar segredos e que mesmo eu não perguntando nada (porque sou uma verdadeira santa, não pergunto, não quero saber e até tapo os ouvidos) ela desbronca-se ao ponto de contar quase tudo o que se ia passar na sua festinha de Dia da Mãe na escola. Sempre com cara de segredo, a falar baixinho com risinhos e mãos na boca à mistura. Exagerou um bocadinho e cheguei a pensar que tinha que ir de fato de treino fazer cambalhotas com ela, já que a festa ia ser uma brincadeira na aula de ginástica. Ainda ontem, enquanto a vestia de manhã, me disse para não me esquecer de levar a roupa do ténis porque ia fazer o pino e mais o diabo a sete.

No fim, ainda nos mexemos, mas sempre de cabeça para cima. Aí umas 10 calorias ficaram logo pelo caminho. Mas os alongamentos e consequente vergonha, ficaram reservados às crianças. Ainda bem, porque o meu corpo não alonga, acho que nem quando tinha a idade da Rita alongava. E só de me ajoelhar, dá estalos embaraçosos.

Foi muito divertido e no fim um colar lindaço, com missangas moldadas e pintadas pela Rita. Se calhar ainda a ponho a trabalhar para o umbigo.

Da Joana fiquei a saber que sou "linda como uma flor que brilha num jardim" e que "sou muito amiga dela e fofinha". Um postalinho de babar já escrito com a sua letrinha e com um desenho amoroso.

Mas aqui para nós, que ela até já sabe ler, mas acesso à net só daqui a uns bons aninhos, a prendinha feita na aula de expressão plástica... my Lord... Nós adoramos tudo o que as nossas filhas fazem por mais horrorosas que sejam, é verdade. E o que conta é a intenção e blá blá blá. Mas neste caso um íman que não pega, feito com restos de uma embalagem de suissinho e feijões colados e alguns a cair, foi-me difícil esboçar o meu sorriso derretido do costume. Mas fingi. Ela não percebeu que é o que interessa. Mas com o nível de prendinhas feitas em conjunto com as educadoras nos últimos anos, este professor de expressão plástica deixa muito a desejar em termos de criatividade. Arrisco-me a que me caia novamente a comentadora-professora de expressão plástica em cima, mas se decidem fazer uma lembrança, que seja à séria e não qualquer coisa só para despachar. Acho que é uma boa altura, quanto mais não seja, para pôr em prática o que aprendem ao longo do ano nesta disciplina. Que deve ser mais do que colar feijões no topo de um iogurte velho.


Não quero ser mal-agradecida, porque por muito que o íman seja medonho, foi feito com as mãozinhas dela, com muito empenho e gosto e fica-me no coração. Mas que ainda nos rimos um bocadinho à pala da obra de arte, rimos.


Agora este professor que corre os miúdos todos a "suficientes" vai lá vai...

6 comentários:

Quiosque de Trapos disse...

aaahhhhh não vi aquele desenho de cima... tenho de lá ir e acrescentar aqui...

lol... amei... é como as cenouras... nunca me tinha lembrado dessa...

bem... o iman... no words!!!

Umbigo disse...

não sei se estava lá de manhã, mas esbaforidas como chegámos nem sequer olhámos para lá. só o vi à tarde. mas está muito giro porque são todos tão diferentes.

: )

Catarina Trindade disse...

Tão lindas....

sim realmente da prenda da Bá o melhor foi o postal feito por ela, com a frase pensada por ela e escrita por ela.

O prof de expressão plástica q as corre a suf, ou não tem filhos, ou falta-lhe um pouco do cromossoma x para a sensibilidade, ou n sei.

Com certeza q até eu q sou uma nódoa no q respeita às artes, tinha conseguido lembrar-me de uma coisa mais gira!!!

Enfim...ainda se com ele fosse como com as cenouras...mas definitivamente Não!!!!

PS: q me desculpe a prof de artes q aqui gosta de comentar, já vi bem melhor e eles eram bem mais pequeninos!!!!

Anónimo disse...

Olhem, fofas, eu cá achei uma doçura. Fartei-me de elogiar o esforço do meu pequeno artista. Mas que coisinha tão linda e tal e tal e depois percebi que tinha sido trocado com a colega de carteira... mas eu acho que nos anos anteriores os trabalhos eram quase na totalidade feitos pelas educadoras. Este nota-se que saiu na íntegra das suas mãozinhas...como dizer...desastraditas...mas dentro do tosco estava muito bem feitinho. Parabéns à colega de carteira:)!
O Chapéu enfeitado com feijões

Teresa disse...

ehehehe! põe foto do iman que fiquei curiosa!
jinhos

Ana Barata disse...

Ó Nica! chorei a rir com a tua narrativa! Tu, pf, compila-me essas tuas narrativas todas num livrinho, nem que seja só "pra mais tarde recordares"! São verdadeiras pérolas de sensibilidade, capacidade de observação e crítica (e auto-critica) e humor!
Da tua Rita, fartei-me de rir! Tu que não querias saber (!), ficaste a saber mais do que a conta!
Da Joana... o prof tem que ter umas aulitas do... umbigo!

P.s. Também quero ver esse iman!